FOLLOW US ON SOCIAL

Com a chegada da pandemia, milhares de brasileiros se viram sem uma fonte de renda ou com os salários reduzidos, o que causou prejuízos. As famílias beneficiárias do programa habitacional tiveram que solicitar uma pausa no pagamento das parcelas do financiamento, o que foi concedido pelo banco. A Caixa Econômica Federal pausou a cobrança das parcelas do financiamento habitacional durante vários meses de 2020 para ajudar as famílias que estavam passando por momentos difíceis.

Publicidade

Agora, a instituição resolveu oferecer essa carência para os novos contratantes do Casa Verde e Amarela. A situação no Brasil ainda é uma das piores, por isso os cenários são muito incertos. Para incentivar os brasileiros a contratar o financiamento habitacional com mais tranquilidade, esse maior período de carência é fundamental. Veja mais detalhes a seguir.

Publicidade

Carência para as novas contratações do Casa Verde e Amarela

A ampliação da carência para as novas contratações do Casa Verde e Amarela foi definida pela Caixa Econômica Federal porque, no ano passado, mais de 2,5 milhões de brasileiros tiveram que solicitar a pausa no pagamento das parcelas do financiamento, por causa da crise do Coronavírus.

A instituição então, entendendo que muitas famílias podem não investir no financiamento habitacional no momento por medo de não terem como arcar com as parcelas, resolveu ampliar o período de carência. A partir de agora, quem contratar o financiamento através do Casa Verde e Amarela, terá 6 meses para começar a pagar a primeira parcela.

Essa ação também tem o objetivo de reduzir as chances de inadimplência dos brasileiros e ampliar o número de contratações de novos financiamentos.

Melhores condições do Casa Verde e Amarela

O Casa Verde e Amarela apresenta desde o seu início condições melhores do que aquelas praticadas pelo Minha Casa Minha Vida. A previsão é de que nesse ano, seja registrado cerca de R$130 bilhões em contratações do financiamento habitacional, tudo isso estimulado pelos juros mais baixos e pelas condições especiais para as famílias do Norte e Nordeste.

Além de ter ampliado a renda máxima do grupo 1 de modo que mais famílias possam contratar com essas condições, o novo programa também vem com taxas de juros mais baixas, ficando ainda melhores para quem mora no Norte e Nordeste. Em todos os grupos de renda, as taxas terão uma redução percentual de 0,5%.

Os brasileiros também vão poder usar o FGTS no financiamento do imóvel, variando conforme os subsídios do seu estado e a sua renda mensal.

Grupos de Renda do novo programa

Uma das principais novidades do novo programa é a sua mudança nos grupos de renda. Antes chamadas de faixas de renda no Minha Casa Minha Vida, elas eram 4, mas agora são apenas 3. Apesar de ter ampliado a renda das famílias que podem se enquadrar no grupo 1 e se beneficiar com melhores condições, o novo programa diminui a renda máxima para participar: indo de R$9 mil para R$7 mil.

A seguir, veja com mais detalhes, quais são os novos grupos de renda do Casa Verde e Amarela:

– Grupo 1: famílias com renda mensal de até R$2 mil, podendo ser de até R$2,6 mil para as famílias que moram no Norte e Nordeste;

– Grupo 2: famílias com renda mensal de até R$4 mil;

– Grupo 3: famílias com renda mensal de até R$7 mil.

As famílias ainda poderão ter que atender a outras exigências de renda caso não queiram contratar o financiamento habitacional e sim a reforma do imóvel próprio, uma nova ação do programa que contemplará ainda mais brasileiros.

Já dá para contratar o financiamento habitacional

O financiamento habitacional já pode ser contratado nas agências da Caixa Econômica Federal, entretanto o governo e a instituição não estão divulgando muito para evitar aglomerações. A boa notícia é que você pode simular o seu financiamento sem sair de casa, a Caixa disponibiliza uma página em seu site para você informar os seus dados pessoais e as informações sobre o imóvel, e assim conseguir simular o financiamento.

Você consegue conferir o valor do financiamento e das parcelas, além de todas as condições conforme a renda informada. Essa é uma excelente maneira de ter uma noção sobre o financiamento e só ir até a agência se realmente quiser contratar. Para contratar, é preciso apresentar alguns documentos pessoais, incluindo comprovante de renda.

FGTS no programa habitacional

O uso do FGTS no Casa Verde e Amarela não é nenhuma novidade, afinal ele já vinha sendo usado no antigo Minha Casa Minha Vida. Portanto, quem possui saldo no FGTS, pode usá-lo para quitar uma parte do valor do financiamento e assim diminuir o tempo de pagamento ou o valor das parcelas.

Para poder usar o FGTS no programa é preciso atender a algumas exigências, como não ter usado o saldo nos últimos 2 anos, não ter nenhum outro imóvel em seu nome e trabalhar na mesma cidade do imóvel que você quer financiar. Essas são apenas algumas exigências, ligando para a Caixa você fica por dentro de tudo.

Casa Verde e Amarela vai reformar moradias

O Casa Verde e Amarela vai atuar em uma nova frente além do financiamento habitacional que nada mais é do que a reforma de moradias, que está sendo chamada de reforma habitacional.

Através dessa iniciativa, famílias com renda mensal de até R$2 mil e que estejam cadastradas no CadÚnico vão poder ser contempladas para a reforma/ampliação da sua casa própria. Além da renda exigida, é necessário que a família não possua outro imóvel em seu nome. O governo federal não forneceu muitos detalhes de como será a seleção, nem como se dará todo o processo de reforma após a seleção das famílias.

Se a sua família quer garantir a participação e conseguir ampliar ou melhorar a casa onde moram, faça o quanto antes o cadastro na prefeitura da cidade para que preencha todos os requisitos e possa ser selecionado. A expectativa do governo é que cerca de 400 mil moradias sejam reformadas até 2024.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *